sexta-feira, 11 de abril de 2008

O Lixo e os Porcos

Antes de mais nada, que me desculpem os porcos, os animais. Eles não tem nada com isso.

Hoje eu estava na porta de casa, um rapaz veio entregar uma encomenda para meus vizinhos. O rapaz, com a encomenda nas mãos, joga descaradamente um papel amassado na guia da rua.

Não aguentei, aquilo foi mais forte que eu. Eu sou pacifico, não discuto com quase ninguém, tento não entrar em confusão, mas aquilo veio goela acima quase como um gorfo:

"Coisa feia, hein, amigo!" - olhando e apontando para o papel no chão.

O rapaz fez um sinal com a cabeça, e deve ter pego o papel, porque quando olhei a perua indo embora ele - o papel - não estava mais lá.

Já cansei de divagar sobre como muita gente, mas MUITA gente consegue ser porca assim sem um mínimo de nada na consciência. Poutz, já fiz várias coisinhas erradas, mas jogar lixo na rua, jogar lixo pela janela do carro... caramba, vão doar sangue que é melhor.

Mas esse é um pensamento que me fazia sentir isolado, até agora a pouco! O cara que escreveu isso parece que estava com o mesmo mapa astral que eu.

Pelo menos não estou sozinho nessa!

Obrigado!


Um comentário:

Mauro F. Jr disse...

André você disse o que sempre fica entalado na minha garganta também. E por incrível que pareça não são as pessoas mais desfavorecidas que tratam nossas cidades como lixão, grande parte das pessoas que andam em carrões fazem isso, eu fico maluco.

Aqui onde eu moro, tem um shopping grande e uma loja de departamento que ocupa 1/4 da quadra e do lado de fora é toda suja, o povo joga embalagem de Mc Donalds no chão, etc... É dose viu. Mas tem hora que temos que reclamar - senão todo o sempre.

Brasileiro por natureza é bem tranqüilo mas a gente tem que começar a reclamar mais, ser mais chato, porque não adianta ser legal, achar que está tudo uma maravilha, quando na verdade está tudo uma porcaria. É só ver essas epidemias de dengue....